Método do Choro: 10 motivos para não praticar

Desde muito antes de engravidar da pequena E. eu já pesquisava sobre como criar e educar filhos e uma coisa que eu sempre tive certeza era de que eu não deixaria meu filho chorar sozinho, desamparado, até dormir. Quanto mais eu pesquisava, mais eu me sentia confortável com a escolha de nunca usar o método do choro, também conhecido como método Ferber (disseminado no Brasil através de livros como “Encantadora de Bebês” e “Nana Nenê”). Em inglês, este método é mais conhecido como “Cry It Out”.

Este artigo em inglês, publicado no blog PhD in Parenting, tenta resumir, sem entrar muito na tecnicalidade do assunto, alguns dos vários motivos porque esse método não traz benefícios para o bebê, muito menos para os pais: Cry it out (CIO): 10 reasons why it is not for us. Segue abaixo a minha tradução em português. (Nota: A tradução começa em »»»» e termina em ««««).

»»»»

1. Método do Choro pode causar alterações prejudiciais nos cérebros dos bebês

Bebês choram. Eles choram para nos dizer que precisam de algo. E quando nós não respondemos a esse choro, isso causa neles uma quantidade indevida de estresse. A ciência tem mostrado que o estresse na infância pode resultar em impactos negativos duradouros no cérebro. Choros prolongados em crianças causa aumento da pressão arterial do cérebro, eleva os hormônios do estresse, obstrui a drenagem de sangue do cérebro e reduz a oxigenação para o cérebro. O choro excessivo resulta em um sistema de estresse hipersensível (comparado a um alarme de segurança quebrado em um livro) que pode levar a medo de ficar sozinho, ansiedade de separação, ataques de pânico e vícios. Pesquisadores de Harvard descobriram que isso torna os bebês mais suscetíveis ao estresse quando adultos e altera o sistema nervoso de forma que eles se tornam hipersensíveis a traumas futuros. O estresse crônico na infância também pode levar a um sistema de adrenalina hiperativo, o que resulta na criança usando agressão elevada, impulsividade e violência. Outro estudo mostrou que episódios de choro persistente na infância está ligado a 10 vezes mais chances de a criança ter Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH), resultando em baixo desempenho escolar e comportamento antissocial. No entanto, se você consistentemente aliviar o sofrimento de seu filho e levar qualquer choro angustiado à sério, sistemas de resposta ao estresse altamente eficazes são estabelecidos no cérebro permitindo que seu filho lide melhor com o estresse na vida adulta.

2. Método do Choro pode resultar em desenvolvimento intelectual, emocional e social reduzido

Em uma reunião da Academia Americana de Pediatria, o especialista em desenvolvimento infantil, Dr. Michael Lewis, apresentou resultados de pesquisas demonstrando que “a influência mais importante no desenvolvimento intelectual de uma criança é a capacidade de resposta da mãe aos sinais de seu bebê”. Mais precisamente, outros estudos descobriram que bebês cujo choro é ignorado não desenvolvem habilidades intelectuais e sociais saudáveis, que eles possuem um QI médio 9 pontos mais baixo aos 5 anos de idade, que eles mostram baixo desenvolvimento motor fino, mostram mais dificuldade controlando suas emoções e demoram mais a tornarem-se crianças independentes (ficam grudentas por mais tempo).

3. Método do Choro pode resultar em um bebê desapegado

Pesquisadores mostraram que, apesar de deixar um bebê chorar fazer com que o choro eventualmente pare, o choro não para porque a criança está feliz ou porque o problema foi solucionado. Em vez disso, o choro para porque o bebê perdeu a esperança de que o pai ou a mãe responderá e oferecerá conforto. Isso resulta em um bebê desapegado. Crianças desapegadas são menos sensíveis, parecem estar deprimidas ou “ausentes” e frequentemente não têm empatia.

4. Método do Choro é prejudicial ao relacionamento entre os pais e a criança

Uma criança que é deixada para chorar é menos provável que procurará os pais em momentos de necessidade. Ser atendido quando bebê é uma das necessidades mais básicas e se uma criança aprende neste ponto que ela pode contar com seus pais para o atendimento de suas necessidades, ela então também os procurará no futuro quando precisar de seu apoio. Mas eu me preocupo que se eu deixar meus filhos chorarem, então eles não verão o porquê de nos procurar se tiverem problemas no futuro e poderão tentar lidar sozinhos ou com ajuda de amigos com problemas como intimidação (bullying), dependência de drogas, gravidez na adolescência, problemas com jogos de azar ou reprovações na escola. Infelizmente, esses problemas são frequentemente muito grandes para um adolescente lidar sozinho ou com amigos e podem ter resultados desastrosos que vão desde a tomada incorreta de decisões até o suicídio por causa de um sentimento de desesperança.

5. Método do Choro pode tornar as crianças inseguras

Crianças cujos pais não são consistentemente responsivos e sensíveis, frequentemente tornam-se inseguras. Estudos de longo prazo mostraram que indivíduos seguros são mais propensos a serem extrovertidos, populares, bem ajustados, compassivos e altruístas. Como adultos, indivíduos seguros tendem a se sentir seguros ao depender de outros, desenvolver ligações estreitas e confiar em seus parceiros. Indivíduos inseguros, por outro lado, tendem a ser instáveis em seus relacionamentos, exibindo ansiedade (manifestando possessividade, ciúme e pegajosidade) ou evasão (que se manifesta como desconfiança e uma relutância em depender dos outros). Os pais que usam o método do choro frequentemente o fazem porque têm medo de que seus filhos se tornarão muito dependentes. Entretanto, uma abundância de pesquisas mostra que contato físico regular, reafirmações e respostas rápidas ao estresse na infância resultam em adultos seguros e confiantes que são mais capazes de estabelecer relacionamentos funcionais.

6. Método do Choro não funciona sempre

Alguns bebês não desistirão. Eles são resistentes ou teimosos o suficiente para se recusarem a acreditar que seus pais os deixaram chorar até dormir. Então, ao invés de choramingar um pouco e depois cair no sono como alguns supostos especialistas do sono querem que você acredite que acontece, eles acabam chorando e chorando e chorando por horas sem fim. Alguns acabam vomitando. Muitos acabam tremendo tanto e tornam-se tão abalados que quando os pais percebem que o método do choro não vai funcionar, o bebê está tremendo incontrolavelmente e soluçando, tão estressado para dormir e tão abalado para ser acalmado mesmo por um pai ou mãe amorosos.

7. Mesmo se o Método do Choro “funcionar”, os pais frequentemente precisam aplicá-lo repetidamente

Eu não consigo imaginar fazer meu filho passar por uma ou várias noites de choro incontrolável para fazê-lo dormir e eu certamente não consigo imaginar ter que fazer isso repetidamente. Entretanto, essa é a realidade para muitos pais. Eu ouço pessoas me contarem que eles sempre deixam os filhos chorarem por trinta minutos para irem dormir. Ou que eles precisam iniciar o processo de treinamento do método do choro todo novamente após cada rodada de dentição, cada pico de crescimento, cada marco de desenvolvimento.

8. Método do Choro é um desrespeito às necessidades de meu filho

Os chamados treinadores do sono irão lhes dizer que depois de uma certa idade, bebês não têm mais necessidades à noite. Alguns afirmam que isso acontece depois de algumas curtas semanas, outros após alguns meses, outros depois de um ano. Independentemente da idade que é atribuída a essa mensagem, isso parece errado pra mim. Eu sou adulta e ainda assim existem dias em que eu preciso de alguém para me consolar. Se eu tive uma semana muito estressante no trabalho, se eu briguei com alguém importante para mim, se eu perdi um ente querido, então eu preciso ser consolada. Mas como eu me sentiria e o que isso faria com o nosso relacionamento se o meu marido fechasse a porta e saísse do quarto e me deixasse chorar sozinha? Eu sou adulta e ainda assim existem noites em que eu estou com tanta sede que eu preciso de um copo d’água ou estou com tanta fome que preciso de um lanche. Eu não vou morrer se essas necessidades não forem satisfeitas, mas eu vou me sentir fisicamente desconfortável e incapaz de dormir tranquilamente. Se eu fosse deixar meu filho chorar sozinho, seria como dizer que suas necessidades não são importantes e para mim isso é desrespeitoso. Para citar o Dr. William Sears sobre os treinadores do sono:

“Pais, deixe-me adverti-los. Problemas difíceis na educação dos filhos não têm soluções fáceis. As crianças são muito valiosas e suas necessidades são muito importantes para serem vítimas de conselhos baratos e superficiais”.

9. Sono profundo do método do choro é muitas vezes resultado de trauma

Os bebês que são deixados para chorar às vezes caem em um sono profundo depois que eles finalmente cochilam. E seus pais e treinadores do sono irão aclamar que isso é um sucesso do método do choro. No entanto, bebês e crianças pequenas frequentemente dormem profundamente depois de passar por um trauma. Portanto, o sono profundo que segue o método do choro não deve ser visto como prova de que ele funciona. Pelo contrário, deve ser visto como um defeito perturbante.

10. Nosso mundo precisa de mais amor

As taxas de depressão estão subindo rapidamente. Crimes violentos e sem sentido estão em ascensão. Como seres humanos, nós precisamos passar mais tempo estando presentes uns para os outros, mostrando compaixão, dando carinho para nossos filhos. Aprender que você não pode contar que seus pais estarão presentes quando você precisar deles é uma lição difícil de aprender tão cedo na vida e pode ser a raiz de muitos dos problemas sociais que nós estamos encarando hoje. Eu quero dar a meus filhos todas as chances possíveis de escapar da depressão e de ficar longe da violência. E eu estou convencida de que dar carinho e responder as suas necessidades à noite, como eu faço durante o dia, é o primeiro passo na direção certa.

««««

O artigo em inglês lista uma série de referências nas quais a autora se baseou para escrevê-lo. Ela faz uma observação de que as fontes citadas analisam especificamente o método do choro, que algumas das fontes analisam o choro excessivo em geral. Na opinião dela, choro excessivo é choro excessivo, independentemente de acontecer à noite ou não. Em dois artigos seguintes, ela discute outros aspectos que mostram que não há evidências de que o método do choro seja seguro, apesar do que os apoiadores do método lhe dirão.

Quero deixar claro que não estou baseando minhas crenças e decisões apenas neste artigo. Leio sobre o método do choro há anos, mesmo antes de engravidar da pequena E. Mas antes de seguir o que especialistas dizem, eu sigo a minha intuição, meu instinto, sempre. E se a minha intuição é pegar minha filha no colo, consolá-la, e reafirmar que tudo ficará bem, por que diacho eu me renderia a um método que pesquisas atrás de pesquisas só comprovam o quanto ele é prejudicial? Pense nisso. Siga seus instintos.

Anúncios
Esse post foi publicado em CIO, Criação de filhos, Método do choro e marcado , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Método do Choro: 10 motivos para não praticar

  1. Isabel disse:

    Você já leu o Encatadora de Bebês?
    Em nenhum momento ela ensina a deixar o bebê chorando. Bem pelo contrário, ela prega que o choro é a única forma de comunicação do bebê e que, portanto, nunca deve ser ignorado.. e que se ignorado poderá comprometer o laço de confiança pais/filhos.

    Sou adepta da rotina ensinada no Encantadora de Bebês e também sou extremamente contrária a ideia de deixar o bebê chorando. Na verdade tenho pavor disso.
    Abraços.

    • mariavasconcelos disse:

      Pelo visto, vc nao conhece o método Ferber, e com certeza nao se atualiza com pesquisas de como criar um bebe seguro e confiante, este nao deixa o baby chorando, te aconselho a sair do casulo e olhar em volta, pois a única pessoa q sofre sem a aplicação deste método, é a mae.
      Este método ensina ao bebe, a ter uma vida mais saudável, mais organizada, sono feliz garantindo sempre a alegria no baby nos momentos em q ele esta acordado.
      E obvio resulta em pais com mais paciencia e mais amor, pais que dormem bem.

      Esse é o método que mudou a minha vida e abençoou a vida do meu baby:-)

  2. Um metodo muito bom é de colocar uma rede e deitar junto com a criança, embalando ou cantando, funciona que é uma beleza. A mãe até adormece junto, depois acorda, e poe o bebe no berço, sempre da certo. A mae não sofre nem o bebe, ambos ficam calmos. Nao sei o porquê desse metodo. A criança nao faz nada sozinha, como querem fazer um bebe dormir sozinho?Cachorrinhos dormem com suas maes, passarinhos, pintinhos embaixo da galinha, passa o tmepo necessario e a natureza sabe o que faz. Depois de passarem o tempo necessario são separados. Agora, sou a favor de a partir de 1 anos aproximadamente a criança dormir sem que a mãe fique no quarto ate a criança dormir! Sabe eu vejo a supernanny fazer isso com ciranças maiores e vejo tanto as maes quanto as crianças chorando por 2, 3 horas e só depois de muito cansaço e exaustao, a criança dorme e a mãe coitada…
    Acho que tem que ter um meio termo. A supernanny nao tenta nenhuma tecnica nova, quer aplicar na marra! Daí eu ja concordo com a encantadora de bebês de que atividade antes de dormir ajuda para a a criança se cansar e querer dormir, mas nada muito excitante, apenas coisas de montar, carrinho sem barulho, nada muito agitado, televisao nunca..coisas que qualquer pai-mae intuitivamente sabem. É uma boa saida para crianças de 1 ano, tambem a partir dai é bom criar uma rotina, sinalizar o momento de dormir, com musica, baixa luz. Pelo menos deixar uma musiquinha, ou melhor uma historinha e ser firme “depois da historinha, fico um pouco e vou”. A partir de uma certa idade, choro de criança já não é mais por necessecidade como é com os bebezinhos, não é mais instintivo, já é um choro misturado com vontades muito egoicas. Se voce mae ou pai, passa um tempo qualitativo ao lado de seu filho(a), à noite eles não vão ficar naquela carencia e necessecidade de ter os pais ao lado ou alguem pra dormir. Pode usar tantos truques quanto a mente dos pais puderem pensar! Podem usar um bonequinho, ursinho pra dormir junto e dizer que o bonequinho ou a bonequinha vai dormir, que quer dormir e a criança vai cuidar dela. Muitas vezes a criança expressa suas necessidades através do brincar, com bonecos e os pais podem a partir deles se comunicarem com os filhos nesses momentos de birra, de vontades, como fantoches, por exemplo, parece que eles dão mais ouvidos…Isso nao vai acostumar mal, na verdade é so um jeito ludico, uma transição..

  3. Monica Helena disse:

    Eu ia fazer o mesmo comentário que a Isabel, VOCÊ NÃO LEU A ENCANTADORA DE BEBES. Ela não indica de forma alguma deixar chorar.

  4. Fabio O. Machado disse:

    Os ítens 1, 2, 4 e 9 não tem nenhum fundamento científico. Os ítens 6 e 7 são óbvios. São apenas parte natural do processo. Ferber é uma maneira segura e saudável de educar o bebê, pois num ambiente controlado (como imagina-se ser a casa dos pais) suas reações podem ser administradas, enquanto no mundo real, no futuro, ele não tem escolha senão lidar com a pressão na hora e AÍ SIM ele fica inseguro. Não como sugere o ítem 5, que é exatamente o oposto do que foi escrito. O ítem 3… é bem questionável, pois sujeito à interpretação. Na minha, seria algo extremamente positivo. Quanto aos ítens 8 e 10… foi sério? Uma resposta puramente emocional de uma pessoa insegura e melancólica que superprotege, claramente, os seus filhos… não consigo respeitar seu texto, sinto muito.

  5. Ju disse:

    Tudo isso é baseado em que estudos?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s